domingo, 19 de abril de 2009

9359

Nome Científico: Corylus avellana, L.
Família: Betalaceae
Origem e dispersão: as espécies Corylus americana e C. cornuta são naturais do Norte da América, porém a maioria dos cultivares utilizados são oriundos da aveleira comum (C. avellana), que parece ser originária da Ásia Menor, nas margens do Mar Negro.
Características: a aveleira é uma planta de porte arbustivo e arbóreo; as folhas são ovais e caducas; as flores não apresentam perianto, cada bráctea apresenta de quatro a oito estames e as inflorescências são pistiladas; o ovário apresenta um ou dois óvulos por lóculo; o fruto é uma noz subglobosa ou ovóide, com pericarpo lenhoso, rodeado por um envoltório de folhas, irregularmente dentado ou, às vezes tubular, agrupado em rácimos na extremidade das brotações.
Clima e Solo: a planta é bastante resistente ao frio, porém, devido ao fato de a floração ocorrer no inverno, devem ser evitadas regiões com temperaturas extremamente baixas neste período (-10ºC), o que não é comum no Brasil.
Propagação: a aveleira pode ser propagada por sementes mergulhia e por rebentos que brotam do tronco.
Variedades: na Turquia, principal produtor, o cultivar mais importante é “Tombul”; na Itália, o ‘Tonda Gentile della Langhe’ na Espanha, ‘Negreta’; nos Estados Unidos, ‘Barcelona’ e ‘Daviniana’ como polinizadora.
Utilização: a avelã é bastante saborosa, alimentícia, rica em proteína e com 50 a 60% de óleo.

avela3

Caracteristicas

São cerca de uma centena as espécies de aveleiras, com origens no Oeste Asiático e América do Norte e pertencem à família das Betuláceas. Dá-se em solos e climas diversos. Atinge a maioridade dos 10 aos 12 anos, durando cerca de sessenta anos, podendo atingir os 4 metros de altura. É considerada um fruto de casca rija e está coberto por um invólucro verde, agrupando-se em dois ou três frutos por pé. O valor nutricional e medicinal da avelã foi explorado pelos gregos e romanos e crescia de forma selvagem no continente europeu até ao Mar Negro. Cada 100 gramas de avelã contém: 17,4 g de proteínas, 62,6 g de gordura, 17,2 g de hidratos de carbono, e ainda celulose, Vitamina C, E e B1, Caroteno e 600 Kcal.

Produzia-se farinha e óleo da avelã, este pelo seu aroma suave era utilizado na perfumaria. A pasta do seu grão/amêndoa é utilizada na pastelaria – preparação de bombons e chocolates. A pele interior da avelã sai bem em água a ferver e depois de pelada deve guardar-se num frasco hermético. A origem da palavra avelã vem do grego korys (daí Corylus, avelã em latim) que significa elmo. O nome de Avelã está ligado a Avellino, província de Itália e onde, outrora, a sua cultura era muito importante. A Turquia é o maior exportador de Avelãs (Giresun é a província turca capital mundial da Avelã).

Devem ser raladas, ou trituradas, ou bem mastigadas e, devido à quantidade de proteínas e gordura, não devem ser comidas mais de 15 avelãs diárias. Importantes na alimentação dos diabéticos e ajudam a emagrecer. O consumo habitual de avelãs ajuda a combater as doenças cardíacas, os AVC, a arteriosclorose, diminuição do colesterol e diversos tipos de cancros (graças aos lípidos mono-insaturados, vitamina E e as fibras e aos antioxidantes). São, também, benéficas para os fumadores. Combatem o envelhecimento e reforçam a imunidade.

Nota: Pelo menos no Outono e Inverno, não deixe de comer cerca de meia dezena de avelãs diárias.

avela5

NUTRICIONAL

A avelã tem um lugar significativo entre os tipos de porca secada nos termos da nutrição e da saúde por causa da composição especial das gorduras (primeiramente ácido oleic), proteína, hidratos de carbono, vitaminas (vitamina E), minerais, fibras do diabético, phytosterol (beta-cytosterol) e antioxidante phenolics.

As propriedades nutritivas e sensoriais da avelã fazem-lhe um material original e ideal para produtos de alimento.

As avelã são uma boa fonte de energia com seu índice 60.5% gordo.

Muitos investigadores disseram que o consumo da avelã tem efeitos positivos na nutrição humana.

Estes efeitos podem ser relacionados a o perfil do ácido gordo dos lipidos da avelã que são ricos em mono e ácidos gordos polyunsaturated (82.8% oleic e 8.9% linoleic).

A pesquisa mostrou que tipos de dieta onde o nível da gordura saturada é o baixo e nível monounsaturated da gordura (MUFA) é elevado são eficaz em controlar os níveis de lipido do sangue; um resultado semelhante pode ser um fator positivo em coronário risco da doença cardíaca (CHD). Além disso, as dietas enriquecidas com gordura monounsaturated nivelam (que são contidas no óleo da avelã) tenha efeitos similares e positivos em povos tais como casos mínimos de CHD, hipotensão, baixo contrapeso total, redução ou incremento da densidade da lipoproteína (LDL) e redução do colesterol do sangue valor do triglyceride. A avelã é a fonte do segundo melhor da vitamina E após os óleos vegetais.

A vitamina E é um antioxidante phenolic do lipido solúvel. As atividades antioxidantes dos phenolics são o resultado de sua habilidade de transformar átomos de hidrogênio às raizes independentes. Desde que estes compostos podem dar forma a raizes independentes, são acreditados para ser inibidores potenciais do cancro e do atherosclerosis em povos do diabético. Por causa da propriedade antioxidante da vitamina E e da sua relação à doença cardíaca e ao cancro coronários, os consumidores e as indústrias têm o interesse crescente no alimento natural que inclui avelã e produtos da avelã.

O consumo diário de apenas 25-30 GR da avelã encontra 100% da exigência diária da vitamina E. Recente pesquisa mostraram que o beta-cytosterol índice rico da avelã pode jogar um papel importante em reduzir o colesterol e em impedir muitas doenças tais como o cancro (dois pontos, próstata, peito).

Isto igualmente aplica-se a impedir o crescimento dos tumores e a estimular o apoptosis.

As avelã são igualmente uma boa fonte de mineral, particular cálcio, magnésio, fósforo e potássio.

As avelã podem balançar a pressão sanguínea e são muito importantes para o desenvolvimento e a saúde do osso com seus sódio pobre e índice mineral muito rico. Estes minerais são conhecidos ter efeitos positivos na saúde.

As avelã igualmente contêm todos os ácidos aminados necessários e os minerais os mais vitais.

As avelã podem ser usadas como uma fonte de proteína com as leguminosa que têm o baixo índice da cistina e do methionine.

A avelã é uma boa fonte de antioxidantes naturais. Isto indica o potencial nutraceutical das avelã e dos produtos da avelã.

Em conclusão, a avelã é um alimento e um aditivo vital para uma dieta diária balançada e a substância nutraceutical a mais útil para a saúde coronária.

Comer um punhado das avelã por o dia pode protegê-lo de muitas das doenças mencionadas antes.

avela6

MEDICINAL

Corylus avellana L.

Família das Coriláceas (Betuláceas)

Nomes Vulgares

Avelaneira, aveleira-comum.

Habitat e Distribuição

Arbusto alto que se encontra em quase toda a Europa, exceto no extremo Norte, também na Ásia Ocidental e Central e no Norte da África.

Partes Utilizadas

Folhas, por vezes as cascas.

Farmacologia e Atividade Biológica

Ação adstringente, anti-inflamatória, venotônica.

Usos etnomédicos e médicos

Como tônico venoso, em situações de varizes, fragilidade capilar e edemas, causados por insuficiência venosa. Como antidiarreico. Topicamente em varizes, ulceras, hemorróidas e inflamações orofarigeas.

Principais indicações

Insuficiência venosa crônica.

Contra-Indicações

Os taninos podem ser irritantes para a mucosa do estomago, requerendo prudência em presença de ulcera péptica.

Efeitos secundários e toxidade

A planta, devido aos taninos, pode provocar gastrite e obstipação.

Observações

Usada, por vezes, em substituição da hamamélia (Hamamelis virginiana L.) devido às propriedades semelhantes.

Formas de Administração e posologia

Uso interno

Pó: cápsulas de 0,5 g, 2 a 6 por dia.
Cozimento a 10%: tomar ½ a 2 xícaras, por dia.

Os quadros de composição bromatológica dão-nos o seguinte resumo sobre a composição da avelã (como fruto seco sem casca), infelizmente muito incompleto quanto ao conteúdo em vitaminas.

COMPOSIÇÃO

A avelã (Corylus avellana) é um arbusto que cresce naturalmente em quase toda a Europa, Ásia Menor e parte também da América do Norte, figurando na família das Betuláceas (Abedules), cobrindo antigamente grandes superfícies e constituindo uma importante fonte de alimentação.

Água
7,1

Proteínas
17,4

Gordura
62,6

Hidratos de Carbono
7,2

Minerais
1,3

Celulose
3,17

Vitamina B1
0,460 mg

Caroteno
0,265 mg

Vitamina C
6,000mg

Calorias
682

Deste quadro podemos concluir que a avelã dispõe de um elevado conteúdo de óleo (48-66%), pelo que é muito aproveitada como matéria oleaginosa para objetivos alimentares e industriais. Bem mastigados, estes frutos prestam-se muito bem para o consumo cru, tanto mais que 15 a 20 avelãs equivalem a uma refeição pelo seu elevado conteúdo de proteínas e de gordura.

O proveito é ainda muito maior se tiverem sido trituradas ou raladas ou moídas num moinho ou no liquidificador. Nesta forma, as avelãs desempenham um papel importante na alimentação dos diabéticos e nas curas para engordar.

A avelã é utilizada para a elaboração de produtos de grande riqueza alimentar, como o leite de avelã, manteiga de avelã, pasta de fruta de avelã, pastéis de avelã, biscoitos de avelã. Uma mistura de avelã moída com um pouco de mel e abundante nata açucarada renova rapidamente as forças de quem a consumir.

 

avela7

A avelã é o fruto da aveleira (Corylus avellana), um arbusto da família Betulaceae, que cresce naturalmente em quase toda a Europa, Ásia Menor e parte também da América do Norte.

Consiste em um fruto mais ou menos esférico, lenhoso e indeiscente, cuja casca é extremamente resistente. Em seu interior encontra-se a semente comestível, de sabor levemente adocicado e algo oleaginosa.

A avelã é consumida ao natural, ou usada em doces, normalmente associada ao chocolate, ao qual acrescenta um sabor muito apreciado.

Composição Nutricional

Cada 100 gramas de avelã contém:

Água - 7,1g
Proteínas - 17,4g
Gordura - 62,6g
Hidratos de Carbono - 7,2g
Minerais - 1,3g
Celulose - 3,17g
Vitamina B1 - 0,460 mg
Caroteno - 0,265 mg
Vitamina C - 6,0mg
Calorias - 682kcal

Propriedades

Do quadro anterior, podemos concluir que a avelã dispõe de um elevado conteúdo de gordura (48-66%), pelo que é muito aproveitada como matéria oleaginosa para objetivos alimentares e industriais.

Bem mastigados, este fruto presta-se muito bem para o consumo cru.

Entre 15 e 20 avelãs, devido ao seu elevado teor de proteínas e de gorduras, podem levar a substituição de uma refeição completa, mesmo não sendo indicado. O proveito é ainda muito maior se tiverem sido trituradas num liquidificador, raladas ou moídas.

Nesta forma, as avelãs desempenham um papel importante na alimentação dos diabéticos e auxílio para o emagrecimento supervisionado por um profissional da Nutrição.

A avelã é utilizada para a elaboração de produtos de grande riqueza alimentar, como o leite de avelã, manteiga de avelã, pasta de fruta de avelã, pastéis de avelã, biscoitos de avelã.

Deste quadro podemos concluir que a avelã dispõe de um elevado conteúdo de óleo (48-66%), pelo que é muito aproveitada como matéria oleaginosa para objetivos alimentares e industriais. Bem mastigados, estes frutos prestam-se muito bem para o consumo cru, tanto mais que 15 a 20 avelãs equivalem a uma refeição pelo seu elevado conteúdo de proteínas e de gordura. O proveito é ainda muito maior se tiverem sido trituradas ou raladas ou moídas num moinho ou no liquidificador. Nesta forma, as avelãs desempenham um papel importante na alimentação dos diabéticos e nas curas para engordar.

A avelã é utilizada para a elaboração de produtos de grande riqueza alimentar, como o leite de avelã, manteiga de avelã, pasta de fruta de avelã, pastéis de avelã, biscoitos de avelã. Uma mistura de avelã moída com um pouco de mel e abundante nata açucarada renova rapidamente as forças de quem a consumir.

1 comentários:

Anônimo disse...

A penúltima foto não é de avelãs...
Aquilo é amêndoa.